Happy Holidays

 

inngage2014

Desejamos a todos os nossos amigos e parceiros umas boas festas e um excelente 2015, cheio de saúde e sucesso.

We wish all our friends and partners a happy holidays and a wonderful 2015 full of health and success.

Advertisements

Design should focus on context

Dos produtos às pessoas, das pessoas aos contextos. Se os produtos respondem a pessoas que reagem a contextos específicos de utilização, faz sentido falarmos de design centrado no contexto.

Sabemos que um produto só faz sentido quando desenvolvido em função das necessidades e aspirações das pessoas. Afinal de contas, são estas quem usa os produtos e sem elas um produto é apenas mais um produto. Mas não devemos ignorar o facto das necessidades e aspirações das pessoas mudarem consoante o contexto de utilização. A forma como usa o telemóvel em casa é a mesma como o usa nos transportes públicos ou na praia? Claro que não: muda com o seu contexto de uso.

Estando a inovação fortemente relacionada com as necessidades das pessoas e com a maneira como vivem o dia-a-dia, defendemos que a procura pela inovação deve partir do contexto de utilização, através de um processo de design centrado no contexto.

esquemas CONTEXT-02

Imaginemos uma embalagem de champô. Para inovar nesta tipologia de produto temos que conhecer o seu contexto de utilização. Assim devemos pensar esta embalagem não apenas na prateleira de um supermercado ou nas mãos de um consumidor mas também, e especialmente, no espaço do banho, com humidade e vapor, com produtos complementares por perto, e certamente com um utilizador ensonado, de olhos semi cerrados, e cheio de pressa para ir para o trabalho. Tudo muda e as oportunidades surgem.

O design deve centrar-se no contexto e não apenas na pessoa, já que o primeiro altera o comportamento da segunda. Durante um focus group a percepção de uma embalagem de champô é uma coisa mas às 7 da manhã no duche será outra.

Source - IKEA Life at Home Report
Source – IKEA Life at Home Report

Exemplo: as luzes nocturnas musicais para bebés. No momento de compra, o produto funciona, é agradável e proporcional; a música transmite uma sensação de tranquilidade e os materiais sugerem segurança. Além de música tem a função de luz nocturna e permite fixação ao berço. É realmente um produto centrado no consumidor (bebés/pais). Já no contexto, tudo muda! Um bebé que acorde às 4 da manhã com fome, fica ainda mais irritado com o ruído do equipamento – às 4 da manhã qualquer barulho é ensurdecedor, mesmo aquela música que na loja nos pareceu inofensiva.

Na Inngage, o nosso processo de design é centrado no contexto, capaz de recolher informação contextual pela criação de empatia com as pessoas. Só conseguimos produzir produtos de qualidade se sentirmos o que as pessoas sentem no momento de utilização e se interagirmos com o seu contexto de uso.

Os produtos devem deixar de ser validados e aprovados em salas de reunião: é no contexto e pela experiência que se valida o impacto de um produto.

 

From products to people, from people to contexts. If products answer to people that react to specific contexts of use, is legitime to talk about context centered design. 

We know that a product only makes sense when developed according to the needs and aspirations of people. After all, people are the ones who use the products, and without them a product is just another product. But we must keep in mind that people’s needs and aspirations change with the context of use. The way you use your phone at home is the same as when you are commuting or at the beach? Of course not: it changes as your context change.

Being innovation strongly related to people’s needs and the way they live their everyday, we argue that the quest for innovation must start from the context of use, through a context-centered design process.

Imagine a shampoo bottle. To innovate in this product category we need to really know its context of use. So we must think of the shampoo bottle not only on the supermarket shelf or in consumers hands, but also, an especially, in the bath space with moisture and steam, with complementary products around, and most certainly with a sleepy user, with half closed eyes, and in a hurry to go to work. Everything changes and the opportunities arise.

Design must focus on the context and not just on people, since the first changes the behavior of the second. During a focus group, perceiving a shampoo bottle is one thing but at 7 a.m. in the shower it will be another. 

Example: musical nightlight for babies. At the moment of purchase, the product works, it’s nice and proportional; music conveys a sense of tranquility and the materials suggest safety. Besides music has the function of nightlight and can be attached to the crib. It’s really a user-centered product (babies/parents). In the context, everything changes! A baby who wakes up hungry at 4 a.m., gets even more annoyed with the noise of these product – at 4 a.m. any noise is deafening, even that song that in the store seemed harmless. 

At Inngage, our design process in context centered, able to collect contextual information by creating empathy with people. We can only produce quality products if we feel what people feel at the time of use and if we interact with their context of use.

Products should no longer be validated and approved in meeting rooms: is in the context and through experience that we validate the impact of a product.

Welcome Trama

01 - Trama

Fruto de uma colaboração com a Fogo Montanha nasceu a Trama, uma nova salamandra a pellets destinada ao segmento premium. O desafio foi grande, o percurso enriquecedor e o resultado está à vista: um produto que prima pela simplicidade, rigor e facilidade de utilização.

Estamos muito orgulhosos com o resultado desta parceria com a Fogo Montanha. O futuro promete! 

A Trama vai estar presente nalgumas feiras internacionais e brevemente será disponibilizada ao consumidor final.

Trama has arrived to the premium market. The new pellet stove is the result of a strong collaboration with Fogo Montanha. The challenge was huge, the journey enriching and the outcome on sight: a product that stands for simplicity, accuracy and easy of use.

We are very proud with the result of this partnership; the future is promising!

Trama will attend international fairs and soon will be available to the consumer.

We agree with Sony

O engenheiro e o artista. Faz todo o sentido. O vídeo recentemente lançado pela Sony nas redes sociais, intitulado de Join Together, enaltece esta relação.

Sempre que desenvolvemos um novo produto é essencial uma colaboração estreita com as equipas de engenharia e desenvolvimento dos nossos clientes. Pela nossa experiência são estas colaborações positivas que permitem a concepção de bons produtos.

Mas não podemos ignorar um outro ingrediente essencial, um CEO capaz de acreditar nas ideias e de as transformar em valor.

Desenvolver um produto com significado e focado nas pessoas, aperfeiçoado pela engenharia e defendido por um CEO com vontade, será um sucesso.

The engineer and the artist. Makes every sense. Join Together, the video recently released by Sony on social networks, brings up the importance of this relationship.

Whenever we develop a new product it is crucial to have a close relationship with our clients’ engineering and development teams. From our experience, these are the positive collaborations that allow designing good products.

But we cannot ignore another essential ingredient, a CEO able to believe in ideas and turn them into value.

Develop a product with meaning and focused on people, enhanced by engineering and defended by a CEO with guts, will be a success.